10.12.11

Prêt-à-porter

Quem diz que o Brasil é o país do bumbum nunca tentou comprar calcinhas GG por aqui. Elas não existem. Invejo a moda da Maria Antionieta que dizia - vejam só! - que quadris largos eram o que toda mulher deveria ter. Até começaram a fabricar portas mais largas para que as damas de alta sociedade pudesses passar com seus enormes vestidos. Eu seria a rainha desse lugar. Todo mundo quereria ser igual a mim. Apontariam com inveja aos meus incríveis contornos. E, é claro, a calçola larga daquela época não me apertaria e eu não me sentiria um catupiri toda vez que tentasse comprar roupa nova.

Fico feliz quando encontro blogs na internet de nerds que dizem que adoram mulheres gordinhas, cheias de gordinhas em poses sensuais sem nada de ridículo, homens que dizem que gostam de carne. Fico feliz que a Dove faça propagandas dizendo que eu devo aceitar meu corpo, que eu sou linda como sou. Meu ex-namorado me achava linda e achava que todas as mulheres deveriam ser como eu. Entou na moda modelos Plus Size. Fico feliz mesmo. Me aceito um pouquinho mais, até fico sem peso na consciência de comer sobremesa todos os dias.

Mas aí eu preciso comprar calcinhas, porque todo mundo precisa. Quando eu era mais nova, fazia questão de tentar comprar calcinhas bonitinhas. Sabe, não precisava ser de renda, podia ser da Puket, mesmo, com bichinhos, acho lindo. Ou daqueles com alças fininhas de cores diferentes. Mas eles não fabricam no meu tamanho. A única calcinha que encontrei que não me apertava nem um pouquinho era da Hering e era enorme. Assim, bem sensual. Tinha uma preta, uma branca e uma bege. Estou cheia de calcinhas beges e brancas, porque é claro que calcinhas grandes não podem ser um pouquinho mais sofisticadinhas. Podia ser azul ou amarelo ou vermelho. Pode até ser rosa. Pode ter fitinhas, até. Eu gosto de fitinhas. Mas, não. Tem que ser de vó. Sempre. Meninas com mais de 90cm de quadril não podem querer ser sensuais jamais.

Engraçado é que da última vez que conversei sobre isso, sobre não ter calcinha GG no Brasil, era com uma mulher grávida. Grávida. Eu não sou obesa. Estou um pouquinho acima do peso, só. Não sou obesa, repito. Não sou. Mas imagino as meninas que sejam. Que calcinhas elas compram? Elas precisam mandar fazer? Elas podem querer ser sensuais também, sem usar uma calcinha teoricamente G que aperte uns 5cm pra dentro do quadril até chegar no osso e doer. Porque é osso, moça, juro, eu não sou tão gorda assim.

Mas aí eu passei um mês e meio nos Estados Unidos. O país inteiro estava em desconto, uma beleza. Inclusive a Victoria's Secret. Sabe, a gente vê os desfiles e tal, vê na internet, vê azamiga comprando aqueles cremes com cheirinho de chiquelete, mas a loja, minhas amigas, é o império do brega. Los Angeles, aliás, é todo muito brega. Mas em especial as calcinhas. Entrei uma vez, cherei os cremes todos um por um pra tentar trazer um mais suavezinho pra mamãe, falhei miseravelmente, e olhei todas as calcinhas. Vai ver era a coleção, a PINK, que remetia a coisas de College, com aquelas letras feias de faculdades americanas e cores fluorescentes. Mas eles estavam vendendo 5 calcinhas por 25 dólares.

Voltei com umas amigas e comprei algumas. De olho, eu era M. M. Ah, o país dos obesos. Eu era M! Eu não era GG, não era a numeração que não é produzida pelas confecções nacionais! Haviam números para meninas maiores que eu! As grávidas e as obesas podem vestir Victoria's Secret se elas quiserem, sendo exatamente iguais às meninas bem mais magras. Esse é o tipo de democracia que os Estados Unidos deveriam impôr nos outros países. Fucei as gavetas todas da loja atrás de modelos aceitáveis, vesti algumas, descartei a maioria e acabei escolhendo 5. Dois são meus favoritos até hoje. Eles parecem shortinhos, bem grossos e ficam até larguinhos. Ambos tem fitinhas. Uma tem até renda. Elas não marcam nada, nada, nada. Parecem que foram feitas para mim. Me sinto livre e feliz e sexy. Sexy com uma calcinha que parece uma cuequinha e que não me aperta nem um pouquinho.

15 comentários:

Emi disse...

Já sabe como ganhar dinheiro! :D

Éowyn disse...

Nem me fale... Comprar calcinhas é uma desgraça mesmo. Não sou nem magra nem gorda, mas se quando estou procurando roupas íntimas pergunto pelo tamanho G, sempre, SEMPRE, a vendedora arregala os olhos e fala "GÊÊÊÊÊÊ???? Imagina, vc não é tão gorda assim..." Da vontade de mandar catar coquinho e perguntar se ela vive num mundo sem bunda!

❥ elisa disse...

Olha Deh, ter tamanho GG até tem, mas é um absurdo de caro. O jeito é mandar fazer, pq calcinha barata e GG só aquela de algodão que a vovó usava! rs.

Mundobrel disse...

Ahh gente, eu adoro uma gordinha!
E nem é só porque sou gordinho não. É porque eu gosto mesmo. Já tive duas namoradas na minha vida e as duas eram gordinhas! viva viva viva

Lorena disse...

Pois é, acho isso péssimo também. Mas aqui no Brasil tem a Demilus, que faz calcinhas para as gordinhas e são lindas. Procura ver. Adorei o blog. Bjo grande, Lorena

Nina Vieira disse...

Eu sou magricela - e, acredite, já tive muita vergonha do meu corpo. Minha dificuldade está em comprar calça jeans. Terrivel. Porque tb sou alta.
Uso calcinha da Puket. Adoro propagandas da Dove. Todo mundo é lindo, moça.
Beijo pra vc.

Luana Pagung disse...

Bem, nesse quesito em nada posso opinar, pois meu tamanho esta bem longe do GG, esta mais para PP, e posso dizer que a dificuldade na busca é a mesma, viu?
Aliás, pra tudo, acho que no Brasil não fazem nada para pessoas "acima do grande" e nem "abaixo do pequeno", porque sempre vejo as reclamações aí. :/

Kamilla Barcelos disse...

Juro para você: nunca tinha parado para pensar nisso. Você me abriu os olhos! Ficou excelente seu texto.

Xanéu pra duas disse...

Sabe, adorei o teu blog e vou voltar. Sempre tive vontade de falar isso!
Te adoro a partir de agora!

Xanéu pra duas disse...

Ah eu já tinha vindo aqui antes do Natal e assisti o post " agente finge", achei o video muito bom! Fiquei fuçando meu histórico pra ver se encontrava o blog de novo e aqui estou , vou guardar nos favoritos!
dESCULPA NÃO ME APRESNTAR NO PRIMEIRO COMENTÁRIO
Meu nome é Mayara, prazer!

isabella M. disse...

Calcinhas apertadas é a pior coisa que existe. QUE EXISTE. Sério, nunca vou perdoar as malditas calcinhas que destroçaram minha cintura e deixou cicatrizes.. aaaaaaaaaaaargh

Dayanne C. disse...

É realmente absurda essa situação! Sei disso por causa da minha mãe, que é um pouco cheinha e tem MUITA dificuldade para comprar, quase nunca encontra. E eu, que não sou nem muito nem menos, nunca consigo comprar uma que fique, de fato, soltinha, a não ser aquelas tipo fralda que a gente usa quando é criança, rs. E, quer saber? Eu acho meninas e mulheres gordinhas LINDAS, sério. Admiro MUITO as modelos Plus Size, são lindas, e são como pessoas normais. Não aquelas anoréxicas. Magreza é bonita, sim, mas não é tudo. Na verdade, é pouco perto do que a gente precisa,de fato, para ser feliz e se amar!
Bjss

Mia Sodré disse...

Hoje eu fui trocar um short que ganhei de Natal da minha avó, em uma loja no centro de Porto Alegre. Chegando lá, começou a enrolação de sempre: o 42 servia no quadril mas apertava na barriga, o 44 servia na barriga mas ficava enoooorme no quadril, o 46 ficava enorme tanto no quadril quanto na barriga. Então leve o 44 porque em casa eu posso apertá-lo um pouquinho. Mas o fato é que eu nunca acho algo que me sirva. Minha coleção de calcinhas são todas da época que minha mãe as revendia de uma empresa estrangeria (não lembro o nome) da qual eu nunca mais ouvi falar desde 2010 (pra ver a precariedade dessa nossa pátria amada mãe gentil). Pois bem, não sou gorda (já o fui, é bem verdade) mas também não sou magra. Sou normal e exijo roupas normais. Desisti há muito de comprar roupas porque é um sacrifício achar algo que me sirva. Então pego os panos e as faço em casa mesmo, ao meu gosto. É mais prático.
Enfim, adorei seu blog e não faço ideia do porque ele não tem mais seguidores. Li umas 5 páginas dele e tive de parar porque amanhã tenho um encontro com meu menino-corvo-poeta e preciso dormir. Mas ainda o lerei inteiro. haha
Já estou seguindo. Quem dera que todos os blogs fossem assim. ^^
Se quiser passar no meu, à vontade: http://miasodre.blogspot.com/ e http://maluquetedotopete.blogspot.com/

Bjo. (:

Marcos disse...

Sensacional. Mais sensacional ainda são os comentários. Adoro comentários longos.

Lolla disse...

Abomino calcinha enfiada, ou pior, as que cortam a bunda no meio. Calcinha no Brasil tem que ser pequena. Trouxe TODAS as minhas (compradas aqui) quando fui ao BR de férias, para não ter que passar pela frustrante experiência de gastar dinheiro com calcinha apertada lá. Sugestão é abrir uma fábrica de calcinhas GGG mesmo.