1.12.11

Hedwig

Na semana passada meus cachorros começaram a latir muito no jardim e quando fomos ver o que estava acontecendo, descobrimos que eles não estavam latindo para o nada como de costume: haviam duas corujinhas caídas no chão. Elas eram corujas bebês e estavam aprendendo a voar. Para salvá-las dos cachorros, as levamos para a varanda do segundo andar, esperando que elas fossem voar dali na manhã seguinte. Mas elas não voaram. Ficaram com a gente por uns dois dias, enquanto eu pesquisei o que poderia dar para elas comerem, ficando muito preocupadas delas morrerem de calor, desidratanção, fome ou chuva. Tentei dar peito de peru, frango e carne moída, todos sem sucesso. Pelo menos a água no pires elas estavam bebendo.

Elas tinham muito medo da gente, sempre que chegávamos perto elas arregalavam mais os olhos, esticavam as asas pra se protegerem e faziam barulhinho com o bico, como se quisesse nos morder. Eu tinha medo de chegar mais perto, pegar nelas como no vídeo das corujinhas, mas eu tinha medo delas comerem meu dedo.

Aí uns dois depois começou a chover e, porque a varanda é aberta e costuma alagar, trouxemos as corujas pra baixo, pra elas morarem na nossa churrasqueira, que é perto do lugar onde as encontramos originalmente. Talvez elas morassem por ali e a mamãe coruja conseguiria achá-las. Na manhã seguinte elas não estavam mais lá. Fiquei triste. Não veria mais as corujinhas. Pensei que elas fossem ser minhas pra sempre - imagina que legal, ter duas corujas de estimação?

E então mais tarde eu fui fazer qualquer coisa, olhei pela janela e elas estavam lá, no quintal, sentadinhas na mangueira grande e uma coruja adulta (provavelmente mãe delas), foi até a lâmpada da parede nos observar. Gosto de acreditar que elas vieram nos agradecer por ter cuidado delas esse tempo todo.

8 comentários:

Luana Pagung disse...

Tive que abrir a imagem, fiquei olhando por um bom tempo pra elas. Sou muito apaixonada por corujas, e realmente, se elas tivessem escolhido ficar teria sido lindo, 2 pequeninas de estimação pra você, resultaria em fotos lindas, histórias pra contar e carinho. Mas já que não, espero que elas voltem para te visitar outras vezes então. (:

Thay disse...

Sou um manteiga derretida e já fiquei toda 'awwwn' aqui! Imagina só, corujinhas de estimação! Corujas são lindas, adoro! E se elas fizeram ninho perto de vocês, pode ser que voltem de vez em quando, né? Aí você vai acompanhando o crescimento delas e tal, hehe. Beijo!

Thay disse...

Esqueci de falar do vídeo! HAHA, esse vídeo é uma gracinha, queria uma corujinha dessas! <3

Del Santana disse...

corujas são tão encantadoras :D esses dias encontramos uma caída numa praça perto da minha casa; ela era tão bonita, branca parecendo neve. mas estava machucada, sangrando e com um olhar que dava pena; apesar da sua beleza, era muito forte o sofrimento em seus olhos.

ligamos p/ o ibama, mas foi questão de minutos p/ ela morrer. ficamos muito tristes e com raiva - parece que foram uns meninos idiotas que jogaram pedra nela. existe muita gente sem coração, grrrr

vi seu post hoje e, mais coincidências, fiz ontem umas fotos de minha corujinha de enfeite: http://www.flickr.com/photos/delvanei/6456432147/ e http://www.flickr.com/photos/delvanei/6456429173/

beijo

Kamilla Barcelos disse...

Eu adoro corujas. Aqui perto da minha casa em Patos de Minas, tem muitas. Eu tb acredito que elas voltaram para te agradecer.

devircigano disse...

Ler seu relato me fez muito bem. Lembrei-me de quando era criança e morava numa casa com quintal, árvore...É tão bom ler essas experiências simples do dia a dia. Na imensidão de informação que temos hoje é bom lembrar: O simples é o mais importante! Parabéns pelo seu espaço.

Isadora disse...

GENTE, não acredito!!!
eu ia ser a pessoa mais feliz do mundo se tivesse corujas no meu jardim!!!

que linda :)

Olívia disse...

Que lindo *_____________________* é pra chorar, você provavelmente salvou duas vidas bem pequeninas que estavam assustadas, distantes da família, longe casa, quantas vezes não nos sentimos corujas perdidas, hein?! E tudo que precisamos é de carinho e atenção de alguém não queira nada mais que consigamos perder o medo, abrir as asas e voar. beijos